O futuro da construção civil está no metaverso, dizem especialistas

O metaverso e a virtualização dos empreendimentos são a nova aposta do setor da construção civil para impulsionar o mercado imobiliário no Brasil. Durante a FEICON realizada em São Paulo, especialistas e profissionais do ramo debateram o tema, mostrando como a tecnologia pode ajudar a indústria a construir e vender novos imóveis nos próximos anos.

Um dos sistemas mais citados foi a adoção de gêmeos digitais — clones virtuais capazes de prever situações e sugerir mudanças para a solução de problemas antes que eles aconteçam no mundo real — que podem ser usados para reduzir os custos e diminuir tempo de construção de casas, pontes e edifícios.

“O desenvolvimento e aplicação da tecnologia é fundamental para resolver dois problemas da construção no país, a produtividade e o déficit habitacional. Em uma escola de Santa Catarina, por exemplo, os gêmeos digitais forneceram informações e perspectivas sobre o projeto, reduzindo o tempo de construção pela metade”, explica a engenheira civil Micheli Mohr.

Canteiro de obras no metaverso

Segundo os especialistas, os ambientes virtuais podem auxiliar não só o aprimoramento das técnicas de construção, como também o trabalho de engenheiros e arquitetos durante a obra. No metaverso, por exemplo, será possível trabalhar remotamente de forma integrada, interagindo com o ambiente e com os colegas ao mesmo tempo.

Além disso, os processos de venda podem se tornar muito mais dinâmicos, oferecendo aos clientes uma experiência mais imersiva dentro do futuro imóvel ao interagir com objetos digitais de forma muito mais convincente. Seria como se eles estivessem presencialmente em cada cômodo da casa ou apartamento, usando apenas óculos de realidade virtual.

“As possibilidades e as vantagens promovidas por essa transformação digital são enormes. Só para se ter uma ideia, entre os dias 23 e 28 de novembro de 2021, foram movimentados nos EUA mais de US$ 85 milhões (quase R$ 405 milhões na contação atual) com as vendas de terrenos comercializados em ambientes virtuais”, acrescenta o especialista em metaverso Marcelo Rodino.

Cidades planejadas

Outra vantagem da virtualização da construção civil está na criação de cidades inteiras, projetadas a partir de gêmeos digitais de última geração. Utilizando esse sistema, será possível, por exemplo, desenvolver áreas urbanas completamente planejadas, ouvindo os interesses das autoridades e da população.

Nesse ambiente digital, engenheiros e arquitetos poderão prever e solucionar prováveis problemas habitacionais, traçar rotas alternativas para melhorar o tráfego de veículos, ou delimitar a quantidade de edifícios que podem ser construídos em determinada região, aprimorando a distribuição dos espaços de forma muito mais assertiva.

“No metaverso, os profissionais podem elaborar seus projetos ao mesmo tempo em que interagem com seus clientes, fazendo os ajustes necessários para personalizar o empreendimento de forma geral, aproximando construtores, empreendedores e futuros moradores que podem estar a quilômetros de distância uns dos outros”, encerra Marcelo Rodino.

Fonte: Canal Tech – O futuro da construção civil está no metaverso, dizem especialistas – Canaltech