Corporate Habitação

Entrevista com Pedro Donadon, Sílvio Andrino e Sérgio Cançado, da ADN Construtora e Incorporadora

A ADN Construtora e Incorporadora é a 36ª maior construtora do Brasil, segundo o Ranking INTEC. Com mais de 4.084 unidades em construção, 16 mil em lançamento e negócios em 24 cidades do estado de São Paulo, a construtora completou 10 anos e segue com a missão de realizar o sonho da casa própria e proporcionar bem-estar e qualidade de vida com a melhor relação custo-benefício. Em entrevista exclusiva para o Corporate Habitação, os sócios-fundadores, Pedro Donadon e Sílvio Andrino, e o diretor de Crédito e Relacionamento Institucional, Sérgio Cançado, fizeram uma avaliação sobre o primeiro semestre deste ano e perspectivas para 2022, além de uma reflexão sobre a importância da tecnologia – em especial a Inteligência Artificial – para a construção civil, e a relevância dos seguros para toda a cadeia do setor. Confira a entrevista!

1. Qual a sua avaliação do primeiro semestre de 2021 para o setor da construção civil e perspectivas para 2022?

Sérgio Cançado – O setor da construção civil se mostrou extremamente resiliente durante o período da pandemia: registrou aumento no número de lançamentos, vendas e geração de empregos. Segundo levantamento feito pela CBIC, no 2º trimestre de 2021, houve um aumento de 114,6% no número de lançamentos e de 60,7% no total de vendas, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Desempenho este, que representou um crescimento de 2,7% do setor, em contraste com a queda de -0,1% da economia nacional. O setor da construção civil também se destacou na geração de empregos em nível nacional, com alta de 15,15% em relação ao observado em igual mês do ano anterior. Nesse sentido, o setor da construção civil assume posição de destaque na recuperação pós-pandemia.

2. Qual a relação entre tecnologia e construção civil?

Pedro Donadon – O segmento da construção civil é uma das áreas mais antigas do mundo e ao mesmo tempo uma das que possuem mais espaço para inovação e avanço em tecnologia e métodos construtivos. Cada vez mais a indústria da construção civil vem buscando alternativas e tecnologias que são aplicadas desde a concepção dos projetos, passando por metodologias inovadoras de métodos construtivos, técnicas para diminuir o risco de desperdícios e aumentar o controle do custo de produção e manutenção dos canteiros de obras, até os processos de lançamento e vendas.

A ADN tem acompanhado essa evolução e busca cada vez mais embarcar tecnologias em seus processos de desenvolvimento de projeto, de otimização de produto e planejamento e acompanhamento de obra. Nesse sentido, é notável que a metodologia BIM veio para ficar. Utilizamos o BIM não só para a parte de concepção, compatibilização e otimização de projeto, mas também estamos implementando a solução para o planejamento e gestão de cronograma e orçamento de obra. Todas as obras da ADN são acompanhadas por um sistema de gestão que permite a conferência de serviços, materiais, auditorias e vistorias, na qual a informação é retida, atualizada e compartilhada em tempo real com toda a equipe.

A temática da sustentabilidade também está sendo aprimorada pela ADN, que está implementando a automatização do sistema de rastreabilidade de resíduos para potencializar ao máximo a reciclagem. Em relação aos resíduos gerados, há outro projeto em andamento para logística reversa, com o objetivo de reduzir o impacto gerado no processo construtivo.

Este ano, a construtora integrou o maior ecossistema independente de inovação do Brasil, o ONOVOLAB. Inaugurado em 2018, o hub transformou as ruínas da primeira fábrica de São Carlos em um moderno espaço que reúne mais de 70 empresas, e conta com grandes nomes como Magazine Luiza, Santander, iFood e Ambev. A inovação também ocorreu no setor comercial da empresa. Com a pandemia, a construtora rapidamente acelerou o processo de digitalização das vendas, que passou a ser 100% digital. O nosso foco na experiência do cliente durante a venda online foi fundamental para o crescimento da construtora. O uso de tecnologia está ancorado na visão inovadora da empresa e desempenha papel fundamental para o futuro da ADN e por isso receberá ainda mais investimento nos próximos anos.

3. A Inteligência Artificial vem sendo cada vez mais requerida como uma opção para otimizar atividades e funções durante o processo de desenvolvimento de uma obra. Qual a sua opinião sobre o seu uso?

Silvio Andrino – A Inteligência Artificial na construção civil tem tido papel fundamental na resolução de problemas a partir de tomadas de decisão baseadas em dados. Por meio de sistemas, a IA permite identificar falhas no desenvolvimento do projeto, garantir mais exatidão nas medições das obras, gerir de forma preventiva os riscos e acompanhar as equipes. Para além dos canteiros de obras, a IA também contribui para melhorar a experiência do cliente e garantir, ao mesmo tempo, automação e personalização.

Destaco duas iniciativas de IA adotadas pela ADN. A primeira, reside na digitalização das plantas que se transformam em códigos QR nos canteiros das obras para que o time de campo sempre execute projetos que estejam com a última revisão. A solução, portanto, traz maior eficiência, inteligência e contribui para a tomada de decisão assertiva.

A segunda iniciativa são as lojas autônomas nos empreendimentos: minimercados 24 horas que funcionam a partir de self-checkout, ou seja, o cliente precisa apenas fazer um reconhecimento de identidade, escolher os produtos que deseja nas prateleiras da loja, fazer o pagamento digitalmente pelo celular e sair. Tudo isso sem ter que enfrentar filas e utilizar a carteira. Afinal, não há caixas nem atendentes: tudo é controlado por meio de tecnologia e o acesso é feito por aplicativo.

As duas soluções demonstram que a IA garante que processos sejam otimizados e também maior previsibilidade dos resultados. Tanto para os nossos processos internos quanto para o atendimento ao cliente, buscamos sempre a maior eficiência, por isso a constante inovação nas soluções é algo estratégico para nós.

4. A pandemia da Covid-19 elevou o preço dos insumos da construção civil. De acordo com o INCC, temos um acumulado de 15,26% nos últimos 12 meses. Como as construtoras podem se proteger neste momento? O crédito imobiliário é uma opção interessante?

Pedro Donadon – As empresas vêm adotando algumas medidas para amenizar o aumento dos insumos. “De modo geral, está havendo um repasse dos preços dos empreendimentos. O fator positivo é que as famílias ainda estão demostrando poder de compra. Mesmo assim, as empresas reduziram um pouco a margem, mas como houve aumento das atividades, há um relativo equilíbrio no setor.

Um fator importante que tem viabilizado o crescimento do mercado imobiliário, especialmente neste período de alta dos insumos e também nos preços dos imóveis, tem sido os financiamentos ofertados com as taxas de juros mais baixas dos últimos anos. Ao contrário do que existia no passado, restritos a algumas modalidades, estamos vendo um movimento importante para ampliação das modalidades do financiamento imobiliário, como taxa pré-fixada, correção atrelada à poupança, corrigido por índices de preços, e ainda pela taxa CDI, o que impediu o esfriamento do mercado, garantindo que as pessoas continuassem a ter condições de compra nos imóveis.

Outro fator essencial para as construtoras durante os meses de alta nos insumos: a negociação para antecipação de compra de materiais. No início da pandemia, uma boa parte da indústria de insumos de construção reduziu a sua produção porque previa uma retração da atividade, enquanto que neste período o que houve de fato foi uma expansão do setor.

5. Tendo em vista os vários riscos inerentes a negociação e construção de um empreendimento, em sua visão, como os seguros disponíveis podem minimizar o impacto desses riscos em um projeto?

Silvio Andrino – A indústria seguradora exerceu papel fundamental na expansão do setor da construção civil no Brasil, principalmente para o programa Minha Casa Minha Vida, e agora também para o Casa Verde e Amarela. Desde o início do PMCMV, os seguros foram vitais para garantir segurança aos agentes financeiros, às construtoras e aos clientes no processo de construção e aquisição de imóveis.

Todo empreendimento que é contratado dentro do programa Casa Verde e Amarela é acompanhado por seguros que garantem todas as fases do desenvolvimento imobiliário, desde o início da construção até a entrega do empreendimento às famílias

A Wiz Corporate exerceu um pioneirismo, sendo um dos principais players deste mercado de comercialização de seguros, que são fundamentais para conferir segurança dentro dos programas e para toda a cadeia da construção civil.